Últimas notícias em 2020-07-08 10:39:57

2020-07-08 10:16 Por meio da Reserva Estatutária BB aumentará capital em R$ 23 B
O Banco do Brasil (B3: BBAS3) realizará AGE (Assembleia Geral Extraordinária) para aprovar o aumento de seu capital por meio de capitalização da Reserva Estatutária para Margem Operacional.

O valor total será de R$ 23 B, aumentando assim o capital da Companhia para R$ 90 B. Não haverá alteração no número de ações em circulação.

Segundo o banco, o aumento contribuirá para manutenção da sustentabilidade de seus negócios.
Leia mais ...

2020-07-08 09:57 108 K ações ON sobraram no Mercado CPFL vai resgatar ações que sobraram de OPA
A CPFL Renováveis (B3: CPRE3) anunciou o resgate de 108 K ações ON remanescentes após OPA (Oferta Pública de Ações) realizada pela Companhia.


O preço do resgate será de R$ 18,28 por ação, equivalente ao preço da OPA (R$ 18,24), ajustado pela variação da SELIC desde 2020-06-15 (data de liquidação da OPA) até 2020-07-22 (data de depósito do valor do resgate). 

Conforme aprovado em AGE (Assembleia Geral Extraordinária), o pagamento do valor do resgate será efetuado mediante transferência bancária para a conta de titularidade do acionista.
Leia mais ...

2020-07-08 09:30 Mais de R$ 17,9 B BB propõe distribuição de lucros de 2019
O Banco do Brasil (B3: BBAS3) anunciou sua proposta de distribuição do lucro de 2019.

No total, o lucro líquido foi de R$ 17,8 B, enquanto os lucros (prejuízos) acumulados somaram R$ 7,1 M. Assim, o lucro líquido ajustado do banco foi de pouco de R$ 17,9 B.

Confira a distribuição em detalhes na tabela abaixo:

BB - Proposta de distribuição do lucro líquido de 2019
Destino Valor (R$)
Reserva Legal 894.967.428,59
Remuneração aos acionistas: JSCP 6.732.541.169,55
Res. Estatutária para Margem Operacional 7.996.327.902,37
Res. Est. para Equalização de Dividendos 7.996.327.902,38
Util. de Reserva Est. - Equ. de Dividendos (5.713.649.136,07)
Leia mais ...

2020-07-08 08:41 Foram captados R$ 46,5 M Eternit finaliza aumento de capital
A Eternit (B3: ETER3) anunciou a homologação parcial de seu aumento de capital, iniciado em 2020-04.

À época, a Companhia visava captar até R$ 46,8 M (mínimo de R$ 9,3 K) mediante emissão de ações ON. Com o término da capitalização, foram emitidas 19,9 M de ações, totalizando aumento de R$ 46,5 M.

98,3 K ações não foram subscritas e, portanto, não serão emitidas e, consequentemente, canceladas. Com o aumento, o capital social da Eternit (que está em recuperação judicial) alcança a casa dos R$ 385,5 M.

As novas ações serão emitidas e creditadas até 2020-07-10.
Leia mais ...

2020-07-07 14:46 100 M de ações PN e 80 M ON Lojas Americanas confirma OPA
A Lojas Americanas (B3: LAME3 e LAME4) confirmou a realização de OPA (Oferta Primária de Ações).

Ao todo, serão emitidas 100 M de novas ações PN e 80 M ON. Até o fim do Bookbuilding, poderá haver acréscimo de 35% de ações ON (28 M) e PN (35 M).
Leia mais ...

2020-07-07 14:38 41 M de novas ações JHSF fará OPA
A JHSF (B3: JHSF3) anunciou nova OPA (Oferta de Ações) ON primária e secundária.

Em oferta primária, serão emitidas 41 M de novas ações, sendo que, até o fim do processo de Bookbuilding, poderá ser acrescido mais 8,4% de ações.
Leia mais ...

2020-07-07 14:26 Contrato de R$ 1,2 B Smiles adquire passagens futuras da Gol
A Smiles (B3: SMLS3) anunciou contrato no valor de R$ 1,2 B com a Gol (B3: GOLL4).

O contrato equivale a créditos da GLA para utilização futura na aquisição de passagens aéreas da Gol, conforme as condições estipuladas contratualmente, além da concessão à Smiles, como contrapartida, de benefícios e condições comerciais. Confira:

  • A aquisição de passagens na tarifa padrão pelo restante de 2020 com desconto médio de 11% sobre o preço atualmente exercido entre as partes no âmbito dos Contratos Operacionais; 
  • Garantia, até 2023-06-30, de inventário mínimo de passagens na tarifa promocional correspondente a percentual mínimo considerável e fixo do total de passagens resgatadas pelos clientes Smiles;
  • Desenvolvimento de produto compartilhado que permitirá aos clientes da Gol efetuar o pagamento da taxa de embarque utilizando milhas da Smiles nos canais de distribuição da Gol, produto que poderá perdurar até o término dos Contratos Operacionais;
  • Outros benefícios não quantificáveis que fortalecerão os negócios da Companhia, como novas condições para os cartões cobranded e na reacomodação de passageiros;
  • Acordo que assegura o direito da Smiles de manter a exploração do Clube Smiles até o término dos Contratos Operacionais.

Acredita-se que o prazo de concessão desse benefício acelerará tanto o consumo das passagens anteriormente adquiridas e ainda não utilizadas, quanto os créditos para passagens adquiridos no contexto da Operação.

Segundo estimativa da administração da Smiles, entre a criação de economia para a Smiles pela diminuição do custo com resgate em passagens aéreas e o surgimento de novas fontes de receita, as condições comerciais significam, a valor presente, a geração de valor econômico de aproximadamente R$ 85 M para a Companhia. 

O saldo dos créditos decorrente da operação, enquanto não forem utilizados na compra de passagens aéreas conforme as novas condições comerciais negociadas, serão remunerados a taxa equivalente a 115% do CDI, que incidirá sobre o montante do desembolso desde a data em que for transferido à Gol até sua efetiva amortização.  
Leia mais ...

2020-07-07 14:17 Contrato vale por 30 anos CCR assina concessão da BR-101/SC
A CCR (B3:CCR03) anunciou que sua subsidiária, a CCR ViaCosteira, firmou contrato de concessão com a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) pela rodovia BR-101/SC.

O trecho presente na concessão - válida por 30 anos - é o compreendido entre Paulo Lopes (km 244+680) e a divisa dos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul (km 465+100).

A ViaCosteira terá direito a explorar a infraestrutura e a prestação do serviço público de recuperação, operação, manutenção, monitoração, conservação, implantação de melhorias, ampliação de capacidade e manutenção do nível de serviço do Sistema Rodoviário do trecho.
Leia mais ...

2020-07-06 11:36 Valor será dividido entre 2 controladas EDP pede mais de R$ 570 M da Conta-Covid
Assim como a Light, a EDP também resolveu aderir à Conta-Covid, solicitando pouco mais de R$ 573 M.

O valor requerido será dividido entre 2 de suas subsidiárias:
EDP São Paulo: R$ 354,2 M;
EDP Espírito Santo: R$ 219,4 M.

Tal montante representa 92% do valor total estabelecido para a Companhia segundo cálculos da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Por fim, a EDP afirmou que os recursos da Conta-Covid serão repassados às distribuidoras por meio de operação financeira sob coordenação da CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica).
Leia mais ...

2020-07-06 11:27 Com efeito retroativo a 2002-05 Altona ganha direito de reaver ICMS
A Electro Aço Altona (B3: EALT3 e EALT4) é mais uma empresa a ter seu pedido de exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS e da COFINS deferido.

Com o trânsito em julgado em 2020-07-01 e efeito retroativo a 2020-05, a Companhia está em processo de levantamento das informações tributárias de seu impacto, que envolve a mensuração dos créditos tributários, a forma de compensação/recuperação de créditos e sua contabilização e reconhecimento nas demonstrações financeiras da Companhia.

Esses efeitos serão registrados nas Informações Trimestrais findas em 2020-09-30, cuja divulgação está prevista para 2020-11.

A Altona ressaltou que, para aproveitamento do crédito, tal valor ainda será objeto de habilitação na Receita Federal.

Adicionalmente, a Companhia comunicou que os valores relativos às competências a partir de 2017-03 já têm seus efeitos reconhecidos em suas demonstrações financeiras.
Leia mais ...

2020-07-06 11:12 Companhia solicitou R$ 1,3 B Light adere à Conta-Covid
A Light (B3: LIGT3) comunicou que sua subsidiária, a Light Sesa, manifestou interesse em aderir à chamada Conta-Covid, mecanismo financeiro regulamentado pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) para socorrer às companhias de energia elétrica no atual cenário de crise causada pela pandemia de Covid-19.

Foi solicitado o valor teto da Conta-Covid previsto para a Light Sesa, no montante de até R$ 1,3 B, de acordo com o limite estimado pela ANEEL, referente à redução do faturamento e da arrecadação, além dos diferimentos previstos para os consumidores do Grupo A.
Leia mais ...

2020-07-06 10:52 Companhia vai explorar município por 40 anos Diadema e Sabesp assinam contrato
A Sabesp (B3: SBSP3) confirmou a assinatura do contrato com a prefeitura de Diadema válido por 40 anos.

O acordo permite à Sabesp tratar os resíduos sólidos urbanos da cidade - tratamento e destinação final de resíduos sólidos e arrecadação de taxa do lixo.

As negociações ocorriam desde 2020-02.
Leia mais ...

2020-07-06 10:30 Companhia seria única holding do grupo Cosan estuda reorganização societária
A Cosan (B3: CSAN3) anunciou que seu conselho de administração, em conjunto com os conselhos da Cosan Logística (B3: RLOG3) e da Cosan Limited, aprovou o início de estudos acerca de uma reorganização societária que consolidaria a Cosan como única holding do grupo.

Segundo a Companhia, tal reestruturação societária tem como objetivo simplificar a estrutura do Grupo Cosan, unificando e consolidando os diversos free floats das Companhias, aumentando a liquidez de seus valores mobiliários e destravando valor que existe dentro do Grupo.

Dessa forma, a Cosan Log e a Cosan Limited seriam incorporadas à Cosan, sendo que a Companhia continuaria a ser controlada pela Aguassanta.

Como parte da operação, a Cosan pretende emitir, aos acionistas que detiverem ações da Cosan Limited até a aprovação da operação, ADRs (American Depositary Shares) listados na NYSE (New York Stock Exchange), ou ações da Cosan negociadas no Novo Mercado da B3.

Com relação à Cosan Log, após implementada a operação, os acionistas que detiverem ações RLOG3 até a data de aprovação passarão a deter ações da Cosan, companhia que, portanto, passará a ser a acionista controladora direta da Rumo (B3: RAIL3), que é atualmente subsidiária direta da Cosan Log.

As Companhias estimam que a operação seja concluída em aproximadamente 180 dias. Sua concretização, porém, dependerá de aprovações societárias e regulatórias, incluindo a CVM e a Securities and Exchange Commission, de credores e de fornecedores das Companhias e de suas afiliadas.

Confira abaixo a reorganização societária sugerida:


Leia mais ...

2020-07-06 10:04 Transação chega à casa dos R$ 65 M Azul vende parte na TAP para governo português
A Azul (B3: AZUL4) anunciou acordo com o governo de Portugal para a venda de sua participação indireta (6%) na TAP, companhia aérea lusa.

O valor de venda gira em torno dos R$ 65 M. O negócio envolve ainda a eliminação do direito de conversão dos bônus seniores detidos pela Companhia de € 90 M com vencimento em 2026.

Além disso, todas as demais condições contratuais dos bônus seniores serão mantidas, incluindo o status de credor sênior, taxa de juros anual de 7,5% e direito à constituição das garantias previstas nos termos e condições, como o programa de fidelidade da TAP.

O valor de face mais juros acumulados do título é de aproximadamente R$ 680 milhões. A transação está sujeita às aprovações corporativas exigidas pela Azul, inclusive dos acionistas em AGE (Assembleia Geral Extraordinária).

"Como muitas outras companhias aéreas em todo o mundo, a TAP foi severamente impactada pela crise da pandemia de Covid-19. Com a ajuda fornecida pelo governo português, seremos capazes de garantir a continuação da TAP e, também, manter a integridade de nosso investimento", disse John Rodgerson, CEO da Azul.
Leia mais ...

2020-07-06 09:56 Subsidiária produtora de biocombustível Petrobras inicia venda da PBIO
A Petrobras (B3: PETR3 e PETR4) iniciou a divulgação da venda da Petrobras Biocombustível (PBIO).

A oferta abarca, além dos 100% de participação da Petrobras em sua subsidiária, 3 usinas de biodiesel, porém, não inclui a venda das participações societárias da PBIO na BSBios (50%) e na Bambuí Bioenergia (8,4%).

O teaser, disponibilizado no site de RI da Petrobras, contém as principais informações sobre a oportunidade, bem como os critérios de elegibilidade para a seleção de potenciais participantes.

Sobre a PBIO
A PBIO foi fundada em 2008 e é uma das maiores produtoras de biodiesel do País com 5,5% de market share em 2019.

Possui 3 usinas de biodiesel localizadas em Montes Claros/MG, com capacidade produtiva de 167 mil m3 /ano; Candeias/BA, com capacidade produtiva de 304 mil m3 /ano, e Quixadá/CE, em estado de hibernação com capacidade produtiva de 109 mil m3 /ano.

As 3 usinas são capazes de utilizar mistura de até 5 matérias-primas diferentes (óleo de soja, de algodão e de palma, gordura animal e óleos residuais) para produção de biodiesel, capturando vantagens na dinâmica sazonal dos preços.

Os projetos de desinvestimento das participações detidas pela PBIO na BSBios e Bambuí Bionergia estão em andamento e informações consideradas relevantes sobre esses projetos serão divulgadas posteriormente pela Petrobras.
Leia mais ...

2020-07-03 12:30 Preço Base da operação é de R$ 29,3 M Bahema anuncia compra de escola por sua controlada
A Bahema (B3: BAHI3) anunciou que sua controlada, o Centro de Formação de Educadores da Vila, firmou acordo para adquirir 100% da Escola Autonomia, localizada em Florianópolis/SC.

O valor base da transação é de R$ 29,3 M, do qual será deduzida a dívida líquida do Autonomia com data base de 2020-06-30, além de outros ajustes a serem realizados.

Já foi pago 10% do preço base a título de sinal, enquanto que o restante do preço de aquisição será pago em até 36 meses a contar da data do fechamento da operação.
Leia mais ...

2020-07-03 12:18 Suspensão no corte de abastecimento, por exemplo Copasa anuncia medidas a clientes
A Copasa (B3:CSMG3) anunciou novas medidas a seus clientes em prol de diminuir os efeitos da crise desencadeada pelo Coronavírus:

  • Clientes da Tarifa Social não terão o abastecimento suspenso até 2020-07-30, ou até que as medidas de isolamento social sejam flexibilizadas pelo Governo de Minas Gerais, incluindo a não cobrança de juros e multas de faturas vencidas e não pagas até a mesma data;
  • Clientes Comerciais dos ramos de atividades abrangidos pelos decretos Municipal nº 17.304 de Belo Horizonte, Estadual n° 47.886/2020 e pela deliberação do Comitê Extraordinário Covid-19 nº 17/2020, com faturas com vencimento a partir de 2020-06-30 a 2020-07-31 terão prazo de vencimento para pagamento postergado para 2020-08-31, ou até que as medidas de isolamento social sejam flexibilizadas pelo Governo de Minas Gerais;
  • Clientes que receberam aviso de suspensão entre 2020-06-01 e 2020-06-30 terão o prazo para pagamento prorrogado para 2020-07-30.

Recentemente, a Companhia havia anunciado a postergação da aplicação do reajuste tarifário.
Leia mais ...

2020-07-03 12:11 Dessa forma, Companhia passa para capital fechado Elekeiroz cancela registro na CVM
A Elekeiroz informou que a CVM deferiu seu pedido de cancelamento de registro no órgão.

Dessa forma, a Companhia passa a ser companhia fechada, deixando de ter ações de sua emissão listadas para negociação na B3 ou em qualquer outro mercado organizado.

Os acionistas que não alienaram suas ações no leilão da OPA (Oferta Pública de Aquisição de Ações) por Alienação de Controle e para Cancelamento de Registro da Companhia, realizado em 2020-06-03, poderão requerer, até 2020-09-03, a alienação ao acionista controlador da Companhia, o Kilimanjaro Brasil Partners I B – Fundo de Investimento em Participações Multiestratégia Investimento no Exterior, nas mesmas condições constantes do Edital da OPA.

Nesse caso, os valores finais das opções de preço ofertadas na OPA serão corrigidos pela variação da média diária da Taxa SELIC, calculada pro rata temporis desde 2020-06-05 até a data do efetivo pagamento ao acionista.
Leia mais ...

2020-07-03 11:58 Processo investiga, entre outros, cartel CADE converte inquérito envolvendo BR
O CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) decidiu converter o inquérito que envolve a BR Distribuidora (B3: BRDT3) em processo administrativo.

O agora processo administrativo investiga práticas ilícitas por parte de parceiros distribuidores e revendedores de combustíveis no Distrito Federal e em regiões próximas, como formação de cartel. Até o presente momento, não houve condenações.

Sobre a decisão, a BR afirmou o seguinte: "A Companhia reitera pautar sua atuação pelas melhores práticas comerciais e concorrenciais com ética e respeito aos seus clientes, exigindo o mesmo comportamento dos seus parceiros comerciais e força de trabalho. No presente caso, a Companhia ainda será notificada, de modo que não recebeu a versão integral para análise e irá adotar todos os meios necessários para sua defesa."
Leia mais ...

2020-07-03 11:36 Companhia atrasou, inclusive, o balanço de 2019 CVC estima data para entregar DFPs
 A CVC (B3: CVCB3) está sendo pressionada por ainda não ter entregue o balanço financeiro de 2019 e, tampouco, os do 1T/2020 e 2T/2020.

Isso porque o jornal "Diário do Grande ABC" divulgou informações obtidas em reunião entre o CEO da CVC, Leonel Andrade e cerca de 700 franqueados da Companhia. Nela, o Presidente teria afirmado não poder afirmar uma data precisa para soltar as demonstrações financeiras "porque tem muita coisa mesmo para esclarecer, para resolver, para conciliar".

Em resposta, a CVC afirmou que "está trabalhando" para que a DFP de 2019 seja divulgada até 2020-07-31, enquanto que a ITRs do 1T/2020 e 2T/2020 devem ser divulgadas até 2020-07-31 e 2020-08-13, respectivamente.

Além disso, a Companhia afirmou que "em nenhum momento o Diretor Presidente da Companhia afirmou que os prazos limites divulgados ao mercado para apresentação das demonstrações financeiras e informações financeiras trimestrais foram alterados".

Cronologia
A CVC vem enfrentando muitos problemas acerca de suas demonstrações financeiras desde o início de 2020-03, pois, durante a elaboração da DFP de 2019, foram detectados erros em sua contabilidade. Dias após a divulgação desta informação, o então CEO da Companhia, Luiz Fernando Fogaça, renunciou ao cargo.

Neste período, as ações da Companhia já vinham caindo. Nesse contexto, o JP Morgan anunciou que iria desinvestir parte de seus ativos da CVC. Por fim, em 2020-04, a operadora de viagens informou que estava analisando pedir empréstimo para solidificar seu caixa por conta da pandemia de Covid-19.
Leia mais ...