Últimas notícias em 2021-10-15 4:36:00 PM

2021-10-15 2:19 PM Companhia pagará quase R$ 2 B EDP vence licitação da CELG-T
A EDP (B3: ENBR3) sagrou-se vencedora da licitação da CELG-T, organizada pela CELGPAR (B3: GPAR3). O valor que será desembolsado passa de R$ 1,9 B.

O prazo de concessão é até o período de 2043 a 2046 e apresenta Receita Anual Permitida (RAP) de R$ 223 M (ciclo 2021/2022).

A CELG-T possui portfólio de 755,5 km de rede e opera 14 subestações (12 próprias e 2 como acessantes), percorrendo predominantemente o Estado de Goiás.
Leia mais ...

2021-10-15 1:55 PM Houve instabilidade nos sistemas Porto Seguro sofre ataque cibernético
A Porto Seguro (B3: PSSA3) é mais uma empresa a sofrer ataque via internet, causando instabilidade parcial em seus canais de atendimento e alguns de seus sistemas.

A Companhia informou que prontamente ativou todos os protocolos de segurança e, desde as 15h de ontem, vem restabelecendo gradualmente seu ambiente operacional e que segue trabalhando para retomar à normalidade o mais breve possível.

Esclareceu ainda que, até então, não fora identificado qualquer vazamento de dados da Companhia, suas controladas, seus clientes e/ou parceiros, incluindo quaisquer dados pessoais.
Leia mais ...

2021-10-15 1:49 PM Haverá OPA para finalizar o acordo Cone Sul compra 66% da CEEE-T
O Governo do Estado do Rio Grande do Sul entrou em acordo com a CPFL Cone Sul por 66% do capital social da CEEE-T (B3: EEEL3 e EEEL4).

Como condição à desestatização, a Cone Sul deverá requerer à CVM, em até 30 dias da assinatura do contrato, registro de OPA de propriedade dos demais acionistas da CEEE-T.
Leia mais ...

2021-10-15 1:36 PM BBC Leasing oferece serviços a motoristas Simpar: Paulo Caffarelli será CEO de controlada
A Simpar (B3: SIMH3) nomeou Paulo Caffarelli como CEO de sua controlada, a BBC Leasing & Conta Digital empresa que disponibiliza serviços financeiros digitais.

Caffarelli, que iniciou sua carreira como jovem aprendiz no Banco do Brasil, em 1981, chegando a ocupar a posição de CEO do banco, anteriormente, ainda foi Vice Presidente de Atacado, Mercado de Capitais, Área Internacional e Private Banking e também Vice Presidente de Negócios de varejo. Paulo também foi CEO da Cielo, diretor corporativo da CSN e secretário executivo do Ministério da Fazenda.

Sobre a BBC
A BBC é uma empresa de leasing da Simpar que há 8 anos oferece soluções e serviços aos motoristas profissionais, financiando a renovação de frota para aquisição de veículos novos e seminovos, além de conta digital e cartão pré-pago. Atualmente, a instituição conta com 25 K contas digitais dentro de mercado estimado em mais de 2 M de motoristas profissionais no País.
Leia mais ...

2021-10-15 1:26 PM Última etapa de segregação da Petrobras Vibra trocará ticker na semana que vem
A Vibra Energia (B3: BRDT3) informou que sua última etapa de mudanças se dará em 2021-10-22, quando passará a negociar com novos ticker, nome de pregão e código ISIN.

Agora, a Companhia terá suas ações vendidas sob a denominação VBBR3 e pregão VIBRA.
Leia mais ...

2021-10-15 12:49 PM Mais de 22 K credores receberam R$ 5,3 B Empresas PDG encerram recuperação judicial
O Juízo da 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais da Comarca da Capital de São Paulo determinou o fim da recuperação judicial das empresas do Grupo PDG, a PDG Realty (B3: PDGR3), a PDG Companhia Securitizadora e suas controladas.

A sentença de encerramento da recuperação judicial reconheceu que o Grupo PDG cumpriu todas as obrigações previstas no plano de recuperação judicial e seu aditamento.

Segundo as companhias, a recuperação judicial permitiu ao Grupo PDG a reestruturação de passivo de mais de R$ 5,3 B perante mais de 22 K credores.

'A recuperação judicial foi, portanto, concluída com êxito, proporcionando às companhias a manutenção da normalidade operacional em bases sólidas, a superação da crise e condições para dar continuidade ao pagamento do saldo do passivo concursal e retomar o plano de crescimento', declarou o Grupo.

A este respeito, as companhias esclareceram que os créditos concursais ainda não quitados e os créditos ilíquidos, cujo fato gerador seja anterior ao pedido de recuperação judicial, permanecem sujeitos aos efeitos do Plano e do Aditamento e serão pagos de acordo com os prazos, termos e condições estabelecidos nesses instrumentos.

Com o equacionamento econômico-financeiro, o Grupo PDG volta-se ao desenvolvimento e expansão de suas atividades.
Leia mais ...

2021-10-15 12:05 PM R$ 5,2 B por 71 unidades em todo o País GPA transfere lojas Extra Hiper para Assaí
O GPA (B3: PCAR3 e PCAR4) entrou em acordo com o Assaí (B3: ASAI3) para efetuar a cessão de 71 lojas Extra Hiper espalhadas pelo Brasil. O acordo prevê que a atacadista receberá direitos de imóveis próprios e locados de terceiros, bem como dos respectivos contratos de locação, podendo também envolver aquisição de certos equipamentos existentes nas lojas.

O MoU (Memorando de Entendimentos) assinado prevê que o preço total estimado a ser recebido pelo GPA é de até R$ 5,2 B, dos quais R$ 4 B deverão ser pagos pelo Assaí ao GPA, de forma parcelada, entre 2021-12 e 2024-01 (R$ 285,7 M mensais estimados).

Adicionalmente, o GPA celebrou outro MoU com fundo imobiliário não divulgado, com interveniência e garantia do Assaí, regulando a alienação de 17 imóveis próprios.

O preço estimado de venda é de R$ 1,2 B e será pago pelo fundo ao GPA. A garantia do Assaí consiste na obrigação de pagamento pelos imóveis caso o fundo não cumpra o prazo acordado.

Ainda, o Assaí também celebrou outro MoU com o mesmo fundo regulando a locação, após a conclusão da transação, dos imóveis adquiridos pelo fundo para a Companhia pelo prazo de 20 anos, renováveis por mais 20.
Leia mais ...

2021-10-14 3:30 PM Cyrela, Cury e Even Construtoras divulgam prévias do 3T/2021
As construtoras Cyrela (B3: CYRE3), Cury (B3: CURY3) e Even (B3: EVEN3) divulgaram seus resultados operacionais no 3T/2021. Confira:

Even
  • Lançamentos: 2 em São Paulo e 2 no Rio Grande do Sul. VGV de R$ 767 M;
  • Vendas líquidas: R$ 329 M;
  • Entregas: 2 no Rio Grande do Sul. VGV de R$ 183 M e 492 unidades.

Cury
  • Lançamentos: 3 em São Paulo e 3 no Rio de Janeiro. VGV de R$ 720,2 M;
  • Vendas líquidas: R$ 682,4 M;

Cyrela:
  • Lançamentos: 12. VGV de R$ 2,2 B;
  • Vendas líquidas: R$ 1,3 B.
Leia mais ...

2021-10-14 2:56 PM Será sua 21ª, valendo R$ 1,2 B Rede D'Or prepara emissão de debêntures
A Rede D'Or São Luiz (B3: RDOR3) definiu sua 21ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, da espécie quirografária, em até 2 séries, de forma privada, no valor total de, inicialmente, R$ 1,2 B, podendo ser reduzida caso não haja exercício de opção de lote adicional dos CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários), sendo o montante mínimo R$ 1 B.

As debêntures da 1ª série serão as Debêntures IPCA I e as da 2ª série serão as Debêntures IPCA II, sendo que serão emitidos, inicialmente, 1,2 M de papéis a R$ 1 K cada. A data de vencimento das Debêntures IPCA I, será 2031-12-15, enquanto que a das Debêntures IPCA II será 2036-12-15.

Os recursos obtidos serão utilizados, respectivamente, para pagamento de gastos, custos e despesas ainda não incorridos diretamente atinentes à construção, expansão, desenvolvimento e reforma de determinados imóveis e/ou empreendimentos imobiliários divulgados na Escritura de Emissão.
Leia mais ...

2021-10-14 1:40 PM Será a 6ª emissão da Companhia Pague Menos emitirá debêntures
A Pague Menos (B3: PGMN3) anunciou que emitirá, pela 6ª vez, debêntures simples, não conversíveis em ações, da espécie quirografária, em até 2 séries.

Serão emitidas até 450 K debêntures, com valor unitário de R$ 1 K, perfazendo o montante total de R$ 450 M, com prazo de vencimento de 5 anos (1ª série) e 7 anos (2ª série), contados da data de emissão (2021-11-05).

As debêntures farão jus a remuneração equivalente à variação acumulada de 100% das taxas DI, 'over extragrupo', acrescida exponencialmente de sobretaxa a ser fixada após o Bookbuilding, limitada a 1,75% ao ano base 252 dias úteis para as debêntures da 1ª Série e 2,20% ao ano, base 252 dias úteis para as da 2ª Série.

Os recursos obtidos serão destinados para o reperfilamento dos passivos financeiros da Companhia e investimentos na base de lojas dentro da gestão ordinária dos negócios.
Leia mais ...

2021-10-14 1:18 PM Companhia venceu concorrência PetroReconcavo venderá gás para a PBGÁS
A PetroReconcavo (B3: RECV3) anunciou que foi a vencedora de chamamento público para aquisição de gás natural para 2022 e 2023 da PBGÁS (Companhia Paraibana de Gás).

A próxima etapa no processo será a celebração do contrato de compra e venda de gás natural com a PBGÁS, que deverá ter duração de 2 anos, para entrega de 50 K m³/dia de gás natural a partir de 2022-01 e 150 K m³/dia de gás natural a partir de 2023-01.

A Companhia poderá designar a assinatura do contrato para sua subsidiária Potiguar E&P, que será responsável pela produção e pela contratação do processamento e escoamento dos volumes contratados.

Dentre as condições precedentes para a concretização do negócio, destaca-se a celebração dos seguintes contratos adicionais pela Companhia:
  • Contrato de acesso à infraestrutura de escoamento da Petrobras (B3: PETR3 e PETR4) interligando as instalações de produção da Potiguar E&P até a Unidade de Processamento de Gás Natural da Petrobras em Guamaré (UPGN Guamaré);
  • Contrato de Processamento de Gás Natural na UPGN Guamaré;
  • Contrato de transporte de gás natural junto a TAG, permitindo o transporte do gás natural a partir da UPGN Guamaré até os pontos de entrega (city gates) determinados pela PBGás.

Tais contratos se encontram em fase de negociação. Por fim, a PetroReconcavo ressaltou a importância do contrato. 'Com esse passo, a Companhia cumpre mais uma etapa para se posicionar na liderança da transformação da indústria onshore de petróleo e gás natural no Brasil.'
Leia mais ...

2021-10-14 12:49 PM Jereissati assumirá controle total AGE aprova incorporação da Iguatemi
A AGE (Assembleia Geral Extraordinária) da Iguatemi Shoppings (B3: IGTA3) foi marcada pelo aval da incorporação das ações da Companhia por sua controladora, a Jereissati (B3:JPSA3 e JPSA4). A operação se dará no âmbito da reorganização societária de ambas as empresas.

87,81% dos acionistas aceitaram que, após a fusão, receberão 0,15964 ações ON e 0,31929 ações PN da Jereissati na forma de Units, formadas por 1 ON e 2 PNs. Assim, para cada 1 ação ON da Iguatemi, os acionistas não controladores da Companhia receberão 0,15964 Units da Jereissati.

Assim, serão emitidas em favor dos acionistas não controladores da Iguatemi, no total, mais de 13,8 M ações ON e 27,7 M ações PN da Jereissati, que lastrearão 13,8 M Units, o que representa prêmio de 16,4% sobre a média ponderada do valor de mercado das suas ações nos 30 pregões anteriores a 2021-06-08.

Ainda, foi aprovada a dispensa do ingresso da Jereissati no segmento especial de listagem do Novo Mercado da B3, 'uma vez que a operação tem como premissa a listagem das ações da Jereissati para negociação no Nível 1 da B3, porém, com direitos substancialmente similares àqueles exigidos no regulamento do Novo Mercado'.

Por fim, foi dispensada a realização de OPA para aquisição de ações da Iguatemi de sua saída do Novo Mercado.
Leia mais ...

2021-10-14 12:06 PM Serão R$ 120 M Lavvi pagará dividendos intercalares
A Lavvi Empreendimentos (B3: LAVV3) comunicou a aprovação, por parte e seu Conselho de Administração, da distribuição de dividendos intermediários e intercalares no valor de R$ 120 M.

O valor total está dividido em R$ 0,57639309456 por cada ação. Terão direito acionistas da Companhia na data-base de 2021-10-18. As ações serão negociadas 'ex-dividendos' a partir de 2021-10-19, inclusive.

O pagamento dos dividendos será realizado em 2021-10-27. Não haverá atualização monetária ou incidência de juros entre a data da declaração dos dividendos e a data do efetivo pagamento.
Leia mais ...

2021-10-14 11:21 AM Tanto de ações ON como de PNs Banco mercantil fará grupamento e desdobramento
O Banco Mercantil (B3: BMEB3 e BMEB4) comunicou que efetuará o grupamento e o desdobramento de ações ON e PN. A proporção de grupamento será de 100:1, enquanto que a de desdobramento será de 1:200.

Sendo assim, as ações ON passarão de pouco mais de 32,5 M para 65,1 M (62,15% do capital total), enquanto que as PNs irão de 19,8 M para 39,6 M (37,85% do capital total). Portanto, a Companhia passará de 52,4 M para 104,8 M de ações representativas de 100% de seu capital.

Segundo o Banco, as operações visam:
  • Ajustar a base acionária do Mercantil, que atualmente é composta por grande número de acionistas que possuem participações inferiores ao lote padrão de 100 ações, cuja maioria encontra-se na condição de inativos, visando gerar eficiência ao sistema de escrituração e promover a economia de custos operacionais e administrativos;
  • Aumentar a liquidez das ações da Companhia no mercado;
  • Possibilitar ajuste na cotação das ações, tornando o preço por ação mais atrativo e acessível a maior número de investidores.
Leia mais ...

2021-10-13 12:42 PM 80% do Grupo OTO custará R$ 248 M Kora Saúde adquirirá grupo hospitalar cearense
A Kora Saúde (B3: KRSA3) comunicou a compra, por meio da Camburi Participações, sua subsidiária, de 80% do Grupo OTO, proporcionando a formação de sociedade com acionistas fundadores do Grupo na operação de todas as atividades da Companhia no Ceará.

Fundado em 1991, o Grupo OTO é um dos maiores e mais tradicionais grupos hospitalares do Ceará, presente nos municípios de Fortaleza, Caucaia e Messejana.

O Hospital Otoclinica Matriz conta com 194 leitos, sendo 44 leitos de UTI, 11 salas de cirurgia, hemodinâmica e parque completo de diagnósticos.

Além do hospital, o grupo conta com 1 centro avançado com pronto atendimento, consultórios e hospital dia na região sul da cidade, 6 unidades de análises clínicas, 4 unidades de imagem.

O preço de aquisição, de R$ 248 M, será pago da seguinte forma:
  • R$ 140 M à vista, na data de fechamento;
  • R$ 79 M a prazo ao longo dos próximos 6 anos
  • R$ 29 M por meio de troca de ações das participações da Companhia nos Hospitais Gastroclinica e Hospital São Mateus (ambos localizados em Fortaleza) que serão incorporados ao Grupo OTO, no qual a Kora passa a deter 80% das ações e os acionistas fundadores do Grupo OTO os outros 20%.

O fechamento da operação está sujeito ao cumprimento de certas condições precedentes usuais para operações da mesma natureza.

O preço de aquisição está sujeito a ajuste com base na variação do endividamento líquido e capital de giro do Grupo OTO, a serem verificados na data de fechamento da transação.
Leia mais ...

2021-10-13 12:27 PM Parceria existe há mais de 10 anos Embraer e NetJets anunciam novo acordo
A Embraer (B3: EMBR3) anunciou novo acordo com a NetJets, empresa estadunidense de táxi aéreo e que já é sua parceira há mais de 10 anos.

O acordo, que vale mais de US$ 1,2 B, prevê o repasse de até 100 aeronaves adicionais do tipo Phenom 300E a partir do 2T/2023, com operações na Europa e nos EUA.
Leia mais ...

2021-10-13 12:11 PM Petrom adquiriu 50% de Rabo Branco Petrobras vende campo terrestre em Sergipe
A Petrobras (B3: PETR3 e PETR4) finalizou a venda de sua participação de 50% no campo terrestre de Rabo Branco, localizado na Bacia de Sergipe-Alagoas, no Estado de Sergipe, para a Petrom.

A venda para a Petrom decorreu do exercício do direito de preferência da empresa previsto contratualmente. Após o cumprimento de todas as condições precedentes, a operação foi concluída pelo valor da venda de US$ 1,5 M, que já havia sido integralmente depositado, em conta-garantia em benefício da Petrobras, na data de assinatura do contrato de compra e venda (2021-05-07).

Sobre o campo de Rabo Branco
O campo terrestre de Rabo Branco faz parte da concessão BT-SEAL-13, localizada ao sul do campo de Carmópolis, na Bacia de Sergipe-Alagoas, no Estado de Sergipe. A produção média do campo, em 2020, foi de 131 bpd. A Petrobras possuía 50% de participação, em parceria com a Petrom.

Sobre a Petrom
A Petrom é uma SPE (Sociedade de Propósito Específico) constituída para o gerenciamento das atividades desenvolvidas no campo de Rabo Branco, do qual é operadora e passa a deter 100% de participação.
Leia mais ...

2021-10-13 9:25 AM Petrom adquiriu 50% de Rabo Branco Petrobras vende campo terrestre em Sergipe
A Petrobras (B3: PETR3 e PETR4) finalizou a venda de sua participação de 50% no campo terrestre de Rabo Branco, localizado na Bacia de Sergipe-Alagoas, no Estado de Sergipe, para a Petrom.

A venda para a Petrom decorreu do exercício do direito de preferência da empresa previsto contratualmente. Após o cumprimento de todas as condições precedentes, a operação foi concluída pelo valor da venda de US$ 1,5 M, que já havia sido integralmente depositado, em conta-garantia em benefício da Petrobras, na data de assinatura do contrato de compra e venda (2021-05-07).

Sobre o campo de Rabo Branco
O campo terrestre de Rabo Branco faz parte da concessão BT-SEAL-13, localizada ao sul do campo de Carmópolis, na Bacia de Sergipe-Alagoas, no Estado de Sergipe. A produção média do campo, em 2020, foi de 131 bpd. A Petrobras possuía 50% de participação, em parceria com a Petrom.

Sobre a Petrom
A Petrom é uma SPE (Sociedade de Propósito Específico) constituída para o gerenciamento das atividades desenvolvidas no campo de Rabo Branco, do qual é operadora e passa a deter 100% de participação.
Leia mais ...

2021-10-13 9:06 AM Após 1 semana de ataque cibernético CVC ainda não restaurou 100% de seus sistemas
Mesmo tendo passado mais de 1 semana que seus servidores foram invadidos, a CVC (B3: CVCB3) ainda não conseguiu restaurá-los por completo.

Há quase 1 semana, porém, a Companhia havia atualizado a situação, indicando progresso no restauro. Porém, na última nota divulgada pela agência de viagens, a informação é de que houve progresso, tendo sido restaurado, parcialmente, funcionalidades relativas à contabilidade, contas a pagar e o ERP (Enterprise Resource Planning).

'A Companhia permanece se esforçando, junto com seus assessores especializados, para restaurar integralmente seu ambiente de tecnologia, bem como para mitigar os efeitos do incidente sobre seus clientes e parceiros', diz a empresa. E completou: 'Até o momento, não foi identificado qualquer vazamento de dados da Companhia, suas controladas, seus clientes e/ou seus parceiros, incluindo quaisquer dados pessoais.'
Leia mais ...

2021-10-13 8:57 AM Será a 7ª emissão da Companhia Unipar captará R$ 500 M via emissão de debêntures
A Unipar Carbocloro (B3: UNIP3, UNIP5 e UNIP6) aprovou, em reunião de seu Conselho de Administração, sua 7ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, em série única, da espécie quirografária, objeto de oferta pública de distribuição com esforços restritos de distribuição e sob regime de garantia firme de colocação.

O valor total a ser captado será de R$ 500 M, sendo que serão emitidas 500 K debêntures a R$ 1 K cada em 2021-10-13 (hoje). Apenas investidores profissionais estão habilitados a participar da oferta.

Os recursos líquidos obtidos com a emissão serão integralmente utilizados para os negócios de gestão ordinária da Companhia e manutenção de sua estrutura de capital, de acordo com a Unipar.
Leia mais ...


Ver mais antigas