Mais lidas Nos últimos 60 dias

20/08/2020 15:40

"Existem diversas sinergias entre as 2 companhias" Gafisa propõe fusão com Tecnisa
A Gafisa (B3: GFSA3) enviou à Tecnisa (B3: TCSA3) proposta de combinação de negócios.

Segundo a construtora, existem "diversas sinergias" entre as companhias, o que justificaria tal proposta. 

Ainda segundo a Companhia, qualquer alternativa da transação analisada "será voluntária e estruturada de forma a garantir a todos os acionistas da Tecnisa tratamento igualitário, e, em sendo o caso de relação de troca ou permuta, mantendo sua condição econômica".

Parte da operação inclui solicitação por parte da Gafisa de alterações ao Estatuto Social e à gestão da Tecnisa, por meio de assembleia para deliberar o assunto, tendo em vista que a Gafisa adquiriu, em mercado, participação suficiente para solicitar a convocação.

Por fim, a Gafisa afirmou que "acredita que uma integração entre os projetos das duas empresas tem o potencial de beneficiar acionistas de ambas as companhias, em especial no atual momento de retomada dos mercados imobiliários".

No mesmo documento apresentado ao Mercado - que possui 14 páginas -, a construtora apresentou dados operacionais das companhias e enumerou os benefícios da junção de ambas:

  • Criação da 2ª maior empresa de Real Estate do Brasil;
  • Preparar para ter a melhor performance do mercado;
  • Sinergias empresariais expressivas, que geram resultados bem maiores para uma companhia com esforços coletivos;
  • Resultado de melhores práticas na integração entre as atividades de Incorporação, Construção, vendas e Propriedades;
  • Criação de empresa com capacidade de lançamento entre R$ 2 B e 3 B anuais recorrentes em projetos com ciclo operacional mais curto, nos bairros mais consolidados das cidades de São Paulo e Rio de Janeiro;
  • Possibilidade de resultados consistentes, incremento de receita, margens brutas consistentes, com diluição e otimização de G&A e resultado líquido em linha com as melhores empresas do setor.

Tecnisa: "inesperado"
Ainda sobre a proposta, a Tecnisa, por sua vez, informou que, em 2020-08-18, recebeu, "de forma inesperada", correspondência do fundo Bergamo, cujas cotas são todas da Gafisa, com a proposta em questão.

Segundo a Tecnisa, a proposta, chamada de "proposta não solicitada" pela Companhia, "não contempla a estrutura da operação, os fundamentos econômico-financeiros ou a relação de substituição entre as ações da Tecnisa e da Gafisa na entidade que consolidará os negócios, no caso de estrutura envolvendo incorporação ou incorporação de ações, ou o preço a ser pago em eventual oferta pública voluntária de aquisição de ações".

Ainda foi informado que a Bergamo requereu convocação de AGE (Assembleia Geral Extraordinária) para deliberar os seguintes temas:

  • Alteração do estatuto da Companhia para exclusão dos dispositivos estatutários que coíbem a aquisição de participação relevante na Companhia;
  • Aumentar o capital autorizado para 200 M de ações ON;
  • Criação de Comitê de Boas Práticas Corporativas;
  • Votação de nova chapa de membros do Conselho de Administração;
  • Instalação e indicação de membros do Conselho Fiscal;
  • Aumento de capital, no montante de R$ 500 M, outorgando ao Conselho de Administração os poderes para definir todos os critérios e parâmetros desta emissão, e também a contratação de avaliadores, instituição financeira coordenadora e todas as contratações que sejam necessárias;
  • Analisar proposta para uma potencial integração do negócio da Tecnisa com o da Gafisa.

Para finalizar, a Tecnisa informou que seu Conselho de Administração irá se reunir, em caráter extraordinário, para avaliar, detalhadamente, tanto a proposta da Gafisa, como o pedido de convocação da AGE feito pela Bergamo.

Números das Companhias
Confira, na tabela abaixo, alguns números de 2019 de Gafisa e Tecnisa presentes na plataforma Solers:

Números de Gafisa e Tecnisa (ref. 2019-12-31 - em KBRL) - Plataforma Solers
Item Gafisa Pos. ranking Tecnisa Pos. ranking Gafisa + Tecnisa
Ativo total 2,551,887 193º 1,718,538 217º 4,270,425
Patrimônio Líquido 895,143 192º 946,655 186º 1,841,798
Receita Líquida 400,465 250º 365,965 255º 766,430
Lucro Líquido -14,103 299º -262,374 347º -276,477
Leia mais ...

21/08/2020 17:11

Em 2020-07 comparado a 2019-07 Fras-Le tem redução de receita líquida
A Fras-Le (B3: FRAS3) divulgou suas receitas bruta e líquida consolidadas de 2020-07.

O destaque fica pela queda de 1,6% na receita líquida na comparação entre 2020-07 e 2019-07. Veja abaixo as tabelas com os valores:

Fras-Le Receita Bruta Total (MBRL)
Item Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Acumulado
2020 162,2 157,1 169,1 99,5 146,2 158,5 193,4 1085,9
2019 151,1 148,2 175,2 168,0 166,0 156,6 172,3 1137,5
¦ % 7,3% 6% -3,5% -40,8% -11,9% 1,2% 12,2% -4,5%
Fras-Le Receita Líquida Total (MBRL)
Item Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Acumulado
2020 109,0 112,5 120,3 61,6 97,7 120,7 128,0 749,9
2019 104,6 104,7 113,5 114,0 113,2 111,7 130,0 791,6
¦ % 4,2% 7,5% 6% -45,9% -13,6% 8,1% -1,6% -5,3%
Segundo a plataforma Solers, a Companhia fechou 2019 com mais de R$ 1,3 B de receita líquida e em 168º (em receita líquida) no ranking anual de informações contábeis de empresas listadas na B3.
Leia mais ...

19/08/2020 11:41

Companhia corre para fazer nova AGE Acionistas da PDG barram reeleição de conselheiros
Em AGE (Assembleia Geral Extraordinária) realizada ontem (2020-08-18), os acionistas da PDG Realty - em Recuperação Judicial (B3: PDGR3) rejeitaram a reeleição dos membros do Conselho de Administração da Companhia.

Com a decisão da maioria, a PDG anunciou que convocará nova AGE "com a maior brevidade possível" para eleger novos membros para o Conselho.
Leia mais ...

19/08/2020 11:52

Companhia encerrou o atual e anunciou novo Hering anuncia mudanças em plano de recompra
A Cia. Hering (B3: HGTX3) anunciou o encerramento de seu atual programa de recompra de ações e anunciou novo programa no lugar.

O encerramento se deu porque a Companhia atingiu o objetivo - compra de 835,4 K ações ON, passando assim a possuir 2,4 M ações ON em tesouraria.

Já o novo programa de recompra de ações possui o mesmo objetivo - manter as ações em tesouraria para alienação ou cancelamento - e possui as seguintes características:

  • A quantidade a recomprar está limitada a 5 M de ações ON, que correspondem a 3,99% do total das ações ON em circulação da Companhia;
  • O prazo máximo para a aquisição das ações será de 1 ano, com início hoje (2020-08-19) e término em 2021-08-19.
Leia mais ...

19/08/2020 14:02

Revitalização de Tubarão Martelo PetroRio inicia produção do 5º poço em campo
A PetroRio (B3: PRIO3) obteve êxito na primeira fase da revitalização do Campo de Tubarão Martelo, localizado ao sul da Bacia de Campos, no Rio de Janeiro.

Segundo a petrolífera, a fase contemplou troca de bomba submersível do poço TBMT-2HP e conexão de 5º poço produtor, o TBMT-4HP, ao FPSO OSX-3, de propriedade da PetroRio.

O sucesso na operação elevou a produção do Campo para cerca de 7 K barris/dia, segundo informações da então operadora do Campo, a Dommo Energia.

A conexão do poço TBMT-4HP iniciou a produção com vazão inicial aproximada de 3 K barris de óleo/dia, elevando a produção do Campo de Tubarão Martelo para 10 K barris/dia, ou seja, houve incremento de 40%.

Tieback de Tubarão Martelo com Polvo
A PetroRio pretende ainda realizar o tieback (conexão) dos campos de Polvo e Tubarão Martelo em 2021 e estima Capex de cerca de US$ 45 M, grande parte a ser despendido ao longo do 1S/2021.

Adicionalmente, a Companhia planeja aproveitar a ocasião para conectar o poço TBMT-10H, 6º poço produtor de Tubarão Martelo, que poderá demandar Capex adicional de US$ 20 M a US$ 25 M.
Leia mais ...

25/08/2020 11:44

Ghemaxan está perto de obter autorização da Anvisa Biomm obtém aprovação de componente de remédio
A Biomm (B3: BIOM3, BIOM4 e BIOM11) informou que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) liberou certificado que atesta boas práticas de fabricação da enoxaparina sódica, princípio ativo do medicamento Ghemaxan, recém-adicionado ao portfólio da empresa.

Anteriormente, a Companhia já havia obtido as mesmas certificações acerca da fabricação do intermediário do princípio ativo, a heparina sódica, bem como do produto acabado.

Com essa última aprovação, foram cumpridas as 3 etapas necessárias para o encerramento do ciclo de certificações.

A importação, comercialização e distribuição do medicamento no Brasil estão sujeitas, ainda, à conclusão da obtenção do registro junto à Anvisa e publicação do preço pela Cmed (Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos).

Sobre o Ghemaxan
Já comercializado fora do Brasil, o Ghemaxan é indicado para adultos que possuem:

  • Profilaxia venosa em pacientes cirúrgicos moderados e de alto risco, particularmente aqueles submetidos a cirurgia ortopédica ou geral, incluindo cirurgia oncológica;
  • Profilaxia venosa tromboembolismo em pacientes não cirúrgicos com patologia aguda (como insuficiência cardíaca aguda, insuficiência respiratória, infecções graves ou doenças reumáticas) e mobilidade reduzida ao aumento do risco de tromboembolismo venoso;
  • Tratamento de trombose venosa profunda e embolia pulmonar;
  • Prevenção da formação de trombose na circulação extracorpórea no curso da hemodiálise;
  • Tratamento de angina instável e infarto do miocárdio;
  • Tratamento de infarto agudo do miocárdio.
Leia mais ...

19/08/2020 11:31

Momento delicado Presidente da MMX sai da Companhia
Após apenas cerca de 2 meses no comando da MMX - em Recuperação Judicial (B3: MMXM3 e MMXM11) e da diretoria de RI (além de ser membro do Conselho de Administração da Companhia), Willian de Mello Magalhães Junior pediu demissão dos 3 cargos.

Com a saída de Junior, todos os cargos no Conselho estão vagos, além de que a diretoria da MMX tem apenas 1 integrante: Fernando Hernanny, que não possui designação específica.

Mello havia assumidos os 3 cargos no lugar de Clóvis Paes de Carvalho, que em 2020-05, também renunciou.

Crise sem fim
A renúncia vem em momento delicado do grupo fundado pelo empresário Eike Batista. Além de MMX e OSX estarem em recuperação judicial, Batista e o grupo Centennial, 2 dos principais acionistas, solicitaram a troca de toda a diretoria e Conselho de Administração das companhias.
Leia mais ...

20/08/2020 14:11

Violação de acordo de não concorrência Lupatech vence processo contra S. Leopoldo
A Lupatech - em Recuperação Judicial (B3: LUPA3) ganhou procedimento arbitral movido contra a Cordoaria São Leopoldo, controlada por José Teófilo Abu-Jamra, ex-vice-presidente da Lupatech.

Em 2007, por ocasião da compra do negócio de cabos de ancoragem de plataformas marítimas da Cordoaria São Leopoldo, a Lupatech firmou com Abu-Jamra e suas sociedades acordo de não concorrência por 10 anos.

Abu-Jamra foi vice-presidente da Lupatech de 2007 a 2011 e, após deixar o cargo, segundo a Companhia, as empresas de Teófilo passaram a violar o acordo de não concorrência, fato contra o qual a Lupatech se insurgiu com a instauração do Procedimento Arbitral.

O descumprimento do acordo de não concorrência foi comprovado no Procedimento Arbitral, resultando na condenação ao pagamento de multa contratual à Lupatech de cerca de R$ 16 M. Não se sabe se Abu-Jamra vai recorrer da decisão.

Longa data
Há ainda outra polêmica envolvendo Lupatech e Cordoaria São Leopoldo. A Lupatech recentemente ganhou licitação da Petrobras (B3: PETR3) de cerca de R$ 80 M, algo contestado pela São Leopoldo.
Leia mais ...

18/08/2020 17:08

Parte vai pagar compra da UPCON Gafisa aprova novo aumento de capital
A Gafisa (B3: GFSA3 e GFSA9) aprovou o aumento de seu capital em até R$ 389,9 M.

Tal aumento se dará com a emissão de 95,1 M de ações ON, dos quais R$ 199,9 M, correspondentes ao valor mínimo do aumento, serão subscritos a partir da emissão de 48,7 M ações ON.

Considerando o valor total do aumento, o novo capital social da Companhia será de pouco mais de R$ 1.04 B, dividido em 290,7 M ações ON.

Por outro lado, na hipótese de que apenas seja subscrito o valor mínimo do aumento de capital, o novo capital será de R$ 851,2 M.

Destinação dos Recursos
Do valor do aumento de capital total:

  • R$ 199,99 M serão utilizados para a conclusão da aquisição da UPCON e reforço de caixa;
  • R$ 190 M serão utilizados como capital de giro para reforçar o caixa da Companhia, a fim de implementar novos projetos e cumprir obrigações diante do cenário atual de pandemia de Covid-19. 
Leia mais ...

02/09/2020 11:25

Local passa a se chamar Neo Química Arena Hypera batiza estádio do Corinthians
A Hypera (B3: HYPE3) fechou contrato de 20 anos com o Corinthians para explorar o naming rights do estádio do clube.

Inaugurado pouco antes da Copa do Mundo de 2014 no Brasil, a antiga Arena Corinthians passa a se chamar Neo Química Arena. O contrato entre Companhia e clube vale R$ 300 M, que serão pagos em parcelas anuais de R$ 15 M até o fim do contrato (em 2040).

A Neo Química Arena poderá receber, além dos jogos do Corinthians, outros eventos esportivos, espetáculos e shows, segundo a Hypera, além da exploração de outras áreas do estádio, como camarotes. 

A Hypera deve ainda criar outros vínculos com o clube paulista. Está prevista a construção de, em um primeiro momento, 1 farmácia na Arena, além de benfeitorias para a população moradora da região do estádio (bairro de Itaquera, Zona Leste de São Paulo).

Outra negociação que segue em curso entre Hypera e Corinthians é a de patrocínio nas costas da camisa da equipe no valor de R$ 30 M por 5 anos (R$ 6 M/ano). Entre 2010 e 2011, a Neo Química e outras empresas da Hypera (à epoca), como Bozzano e Avanço, patrocinaram a camisa do Corinthians.

Confira abaixo nota da Companhia acerca do acordo com o clube:

"Com o acordo, a Hypera Pharma aumentará a visibilidade de suas marcas líderes, principalmente a Neo Química, 2ª maior marca de medicamentos similares e genéricos do Brasil, uma vez que o Sport Club Corinthians Paulista possui mais de 30 M de torcedores em todo o País e participa como protagonista dos principais torneios nacionais e internacionais de futebol."
Leia mais ...

18/08/2020 16:52

Informação apareceu no "Valor" Oi desmente pedido de falência
A Oi (B3: OIBR3) afirmou desconhecer o pedido de falência divulgado em seção homônima no jornal "Valor Econômico" em 2020-08-17, após questionamento da B3 sobre o assunto.

De acordo com a informação, o requerimento foi feito por uma pessoa chamada Igor de Araújo.

Em comunicado, a OI esclareceu desconhecer a informação. "A Oi esclarece que não tem conhecimento do pedido de falência em questão e reitera que tem cumprido suas obrigações de pagamento de forma regular, em especial as previstas em seu Plano de Recuperação Judicial, não possuindo qualquer histórico de problemas de atraso ou descumprimento de tais obrigações em um universo de quase 40 K credores."
Leia mais ...

24/08/2020 16:54

B3 pediu explicações CVC: Graves irregularidades são detalhadas
A B3 enviou à CVC (B3: CVCB3) ofício questionando as irregularidades encontradas pela empresa em 2019, medidas tomadas e que serão tomadas acerca do assunto.

Em resposta, a CVC esclareceu, relembrou e detalhou as irregularidades constatadas:

As contas contábeis operacionais da Companhia eram reconciliadas de maneira indevida, sem a solução de eventuais pendências identificadas, que eram alocadas em contas de balanço transitórias para revisão futura;
A interface entre os sistemas operacionais e contábeis não era mantida atualizada com as modificações implementadas nos sistemas operacionais;
Os ajustes contábeis preliminares realizados nos fechamentos de períodos mensais não eram adequadamente revisados no contexto da apuração contábil ao final de cada trimestre.

A CVC ainda afirmou que foram encontrados:

  • Indícios que relatórios suporte extraídos dos sistemas de TI possam ter sido manipulados e modificados para expurgar custos;
  • Indícios que ajustes manuais em determinadas contas contábeis efetuados sem o suporte documental adequado possam ter sido intencionalmente manipulados;
  • Evidências de omissão das deficiências identificadas;
  • Evidências de ocultação de certas informações, inclusive dos auditores externos da Companhia.

A Companhia afirmou ter iniciado Plano de Ação para "fortalecer sua governança corporativa e adequar seus sistemas, processos e 2 controles relacionados à preparação de suas demonstrações financeiras". Os principais aspectos do Plano são:

  • Manutenção dos controles e qualidade de conciliação e análise contábil implementados para a elaboração das demonstrações financeiras de 2019-12-31 como padrão mínimo para os períodos subsequentes;
  • Desenvolvimento de soluções e automações para que os controles sejam efetuados tempestivamente e as análises e as correções eventualmente necessárias também ocorram dentro dos prazos requeridos;
  • Definição de responsabilidades pelas atividades e implementação de processo para avaliar periodicamente se os controles-chave foram adequadamente efetuados, revisados e aprovados;
  • Fortalecimento das estruturas e processos de governança corporativa e integridade empresarial da Companhia (incluindo treinamentos, revisão de códigos e políticas e canais de denúncia), com o objetivo de assegurar os controles internos e conformidade processual da CVC, bem como mitigar riscos nas atividades da Companhia garantindo a aderência a leis, normas, padrões e regulamentos, incluindo a adoção dos novos requerimentos exigidos pelo Novo Mercado ao longo dos próximos meses;
  • Implementação de processo para gerenciamento, testes e implementações de modificações em sistemas operacionais, com avaliação completa de impactos em sistemas e informações financeiras;
  • Adequação das estruturas organizacionais, com recursos necessários para o atingimento dos objetivos do Plano, investimentos em qualificação técnica e profissional necessárias;
  • Alocação de equipe dedicada para desenvolver sistemas e processos financeiros em conjunto com o desenvolvimento de nova plataforma operacional digital.

O Plano de Ação da CVC engloba, além da formalização da Política de Gerenciamento de Riscos:

  • Criação de estruturas especializadas no controle de riscos;
  • Revisão de documentos e políticas corporativas;
  • Aprimoramento de suas práticas de governança.

No âmbito do Plano de Ação, a Companhia afirma estar trabalhando em parceria com assessores externos na formalização de Política de Gerenciamento de Riscos e elaboração de matriz corporativa de riscos.

Dentre as medidas pensadas e teorizadas, a operadora de viagens alegou que pôs em práticas, até o momento, as seguintes:

  • Reorganização da estrutura organizacional/diretorias do Grupo CVC com redução do número de reportes diretos e combinação de unidades de negócios e áreas operacionais;
  • Criação da Diretoria Executiva de Governança;
  • Início de revisão de riscos corporativos;
  • Projeto iniciado para redesenho de processos financeiros;
  • Contratação de executivo-chave de riscos e controles;
  • Criação de relatório para monitoramento sistêmico para transações de fraudes.

Ainda segundo a CVC, os diretores responsáveis pela elaboração das demonstrações financeiras nas quais foram identificadas as distorções não fazem mais parte da empresa.

O Conselho de Administração da Companhia deve avaliar a "conveniência e oportunidade" de tomar medidas em relação aos colaboradores a respeito dos quais foram identificadas evidências de ocultação das deficiências,  relacionados aos indícios de manipulação de resultados, bem como responsáveis pela elaboração das demonstrações financeiras nas quais foram identificadas as distorções diante dos fatos apurados.
Leia mais ...

17/08/2020 15:56

EZ Inc deve entrar para a B3 EZ Tec começa reestruturação de controlada
A EZ Tec (B3: EZTC3) deu prosseguimento à sua reestruturação societária envolvendo sua subsidiária na área de imóveis comerciais, a EZ Inc.

A Companhia apresentou pedido registro de OPA (Oferta Pública de Ações) ON de sua controlada, bem como o pedido de adesão da EZ Inc ao Novo Mercado da B3.

Para realização da Oferta, foram transferidos para a EZ Inc, por meio de reorganização societária envolvendo exclusivamente subsidiárias da Companhia, ativos imobiliários de natureza comercial, assim como participações societárias detidas pela empresa em subsidiárias que desenvolvem atividades relativas à incorporação comercial.

Ainda neste âmbito, as administrações da EZ Tec e da EZ Inc passaram pelas seguintes alterações: 
  • Flavio Ernesto Zarzur renunciou ao cargo de Diretor Presidente da EZ Tec, tendo sido eleito para ocupar os cargos de Diretor Presidente e Diretor Financeiro da EZ Inc;
  • Silvio Ernesto Zarzur foi eleito como Diretor Presidente da EZ Tec, cumulando o cargo com o de Diretor de Incorporações e Novos Negócios;
  • Marcelo Ernesto Zarzur foi eleito como Vice-Presidente da Companhia, cumulando o cargo com o de Diretor Técnico e de Operações Imobiliárias;
  • Silvio Hidemi Iamamura renunciou ao cargo de Diretor de Operações Imobiliárias da EZ Tec, tendo sido eleito como Diretor Vice-Presidente, Diretor de Operações e Diretor de Relações com Investidores da EZ Inc.

Serão fixados futuramente pela EZ Inc:
  • A quantidade de ações a serem emitidas;
  • O preço de venda, após a realização de bookbuilding.
Leia mais ...

19/08/2020 12:25

Praticamente sacramentando o negócio Stone e Linx assinam acordos
Ontem (2020-08-18), a Stone e a Linx (B3: LINX3) assinaram um Acordo de Associação e um Compromisso de Voto e Assunção de Obrigações.

O Acordo de Associação indica os principais termos e condições para a incorporação de ações da Linx pela STNE Participações, seguida de resgate das novas ações da STNE emitidas em decorrência da incorporação de ações de Linx.

Atualmente, os acionistas da Linx possuem quase 14% do capital da empresa representado em ações. Eles não poderão enquanto o acordo estiver em vigor - até a consumação da operação -, "contratar ou realizar a alienação, disposição ou transferência, direta ou indiretamente, por qualquer meio ou forma, das suas Ações Vinculadas, ou quaisquer direitos relativos a essas Ações Vinculadas ('Transferência'), bem como a não constituir ônus ou gravames de qualquer natureza, judiciais ou extrajudiciais, sobre as Ações Vinculadas".

Outro parágrafo interessante destaca que o acionista da Linx que descumprir qualquer parte do acordo firmado terá de pagar multa de R$ 30 M à STNE.

Críticas de investidores
Segundo veículos de imprensa, a Linx teria, de fato, ocultado de seus acionistas a proposta da Totvs (B3: TOTS3) para a compra da Companhia, de forma que aceitassem a proposta da Stone, que, segundo investidores, é inferior à da Totvs.

A proposta teria sido levada por 3 dos fundadores da empresa - Nércio Fernandes (presidente do Conselho), Alberto Maneche (CEO) e o acionista Alon Dayan - de surpresa para votação. Vale salientar que, além da alta multa cobrada no caso de cancelamento da venda, há ainda bônus de R$ 215 M aos fundadores no formato de cláusula de não-competição.

Os investidores da Linx já estão chamando o episódio de "mensalão corporativo". Outras informações dão conta de que os Conselheiros da Companhia tiveram somente 3 horas para analisar a proposta. 2 conselheiros independentes teriam pedido mais tempo para analisá-la, mas o CEO, Alberto Maniche, teria alegado que tal pedido implicaria na "perda de oportunidade de negócio".

A proposta da Stone ronda os R$ 6,04 B.
Leia mais ...

25/08/2020 14:23

Inicialmente, R$ 835 M Eneva se prepara para nova oferta de debêntures
A Eneva (B3: ENEV3) comunicou que submeteu à CVM pedido de registro de oferta de 835 K debêntures.

Serão até 2 séries nesta 6ª emissão, nas quais, em um 1º momento, a Companhia pretende arrecadar R$ 835 M. O valor será utilizado no projeto da Parnaíba II e na Azulão Geração.

Mais detalhes serão divulgados após o fim do Bookbuilding, sem data divulgada para acontecer.
Leia mais ...

15/09/2020 10:51

Serão desligados até 1,5 K empregados Banrisul propõe PDV a sindicatos
O Banrisul (BRSR3, BRSR5 e BRSR6) encaminhou proposta de PDV (Programa de Desligamento Voluntário) a sindicatos para apreciação.

O número de desligamentos efetuados no PDV será de até 1,5 K empregados, com preferência para os aposentados pelo INSS ou aptos para tanto.

Poderão aderir ao PDV tanto aposentados pelo INSS como os que não são.
Leia mais ...

02/09/2020 13:59

Mais de R$ 158,9 M Cyrela é multada pela Receita Federal
A Cyrela Commercial Properties (B3: CCPR3) foi multada pela Receita Federal em mais de R$ 158,9 M.

A multa tem como sujeito passivo o Fundo de Investimento Imobiliário Grand Plaza Shopping (responsável pelo shopping de nome homônimo, localizado em Santo André/SP), no qual a Companhia figura como responsável solidária em conjunto com a Rio Bravo Investimentos.

Em resposta, a Cyrela afirmou que acredita "haver argumentos consistentes para a defesa na qualidade de parte solidária no âmbito do referido auto de infração".
Leia mais ...

24/08/2020 16:03

Polo Norte Capixaba possui 5 campos terrestres Petrobras divulga teaser de ativos de E&P no ES
A Petrobras (B3: PETR3 e PETR4) divulgou o teaser de desinvestimento no Polo Norte Capixaba, localizado no estado do Espírito Santo.

O teaser, que contém as principais informações sobre a oportunidade, bem como os critérios de elegibilidade para a seleção de potenciais participantes, está disponível no site da Petrobras.

Sobre o Polo Norte Capixaba
O Polo, que compreende os campos de Cancã, Cancã Leste, Fazenda Alegre, Fazenda São Rafael e Fazenda Santa Luzia, localiza-se nos munícipios de Linhares, Jaguaré e São Mateus, no Espírito Santo.

Possui 269 poços em operação, 3 estações de tratamento de óleo, 4 Estações Satélites no Campo de Fazenda Alegre e 73,8 km de gasodutos e oleodutos.

O Terminal Norte Capixaba e todas as instalações de produção contidas no ring fence das 5 concessões também fazem parte do Polo, além da titularidade de alguns terrenos.

No 1S/2020, a produção média foi de 7 K barris de óleo por dia e 66 K m3 /dia de gás. A Petrobras é a operadora nesses campos, com 100% de participação.
Leia mais ...

21/08/2020 17:03

Atualmente, Companhia só atende São Paulo Sabesp pode prestar serviço a outros estados
A Sabesp (B3: SBSP3) confirmou as informações dadas pelo governador de São Paulo, João Doria de que voltará ao programa de capitalização do Estado, podendo prestar serviços a ouros estados.

Também foi dito por Doria que, futuramente, o governo estadual irá anunciar amplo programa de privatização da Companhia.

Já a Sabesp, ao endossar o discurso do governador paulista, usou como embasamento o Marco do Saneamento Básico, que deve trazer novidades comerciais no setor.

"A Sabesp irá acompanhar as oportunidades que venham a surgir a partir da regulamentação do Marco do Saneamento Básico e avaliará a participação em projetos, inclusive em outros estados, que entenda economicamente vantajosos, conforme lhe autoriza o seu Estatuto Social", afirmou na resposta à CVM.

A Companhia também comentou sobre sua privatização alegando que pediu esclarecimentos ao governo do Estado - as ações da Companhia chegaram a cair 10% com os anúncios de Doria - e obteve a seguinte resposta:

"Não há decisão tomada sobre o modelo de reorganização societária da Sabesp, uma vez que o grupo de trabalho constituído pelo Conselho Diretor do Programa Estadual de Desestatização não concluiu suas atividades, estando no aguardo da análise dos vetos pelo Congresso Nacional do Marco Legal do Saneamento para dar continuidade aos trabalhos."
Leia mais ...

24/08/2020 16:31

CADE deu sinal verde para a transação BBM Logística está próxima de compra da Translag
A BBM Logística (B3: BBML3) recebeu sinal verde do CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) para fechar a compra da Translag.

A implementação da Operação ainda está sujeita ao trânsito em julgado da decisão do CADE, após o decurso do prazo de 15 dias contados da data da publicação da aprovação na Imprensa Oficial, entre outros.

O preço da aquisição está sujeito a alterações e verificações adicionais e, segundo a Companhia, será informado ao mercado no fechamento da transação. 
Leia mais ...