Mais lidas Nos últimos 60 dias

2020-12-09 10:55 AM

Com incorporação da RJS Gradiente passa para 2ª etapa de reestruturação
Enquanto aguarda definição sobre o 'dono' da marca iPhone, a IGB Eletrônica (Gradiente) - em Recuperação Judicial (B3: IGBR3) vai iniciar a segunda fase de sua reorganização societária.

A próxima etapa será deliberada em AGE (Assembleia Geral Extraordinária), a ser realizada em 2020-12-23, que terá como ordem do dia, entre outras pautas, a incorporação das ações da RJS pela IGB e a outorga do direito de preferência aos acionistas para aquisição da totalidade da RJS.

A incorporação de ações é o segundo passo de operação societária com a finalidade de constituição e alienação da RJS por meio do leilão judicial, ocorrido em 2020-10-30, no âmbito do Processo de Recuperação Judicial da Gradiente.

Relembre as etapas da venda da RJS:

  • A primeira parte consistiu na cisão parcial da IGB, com a versão do patrimônio cindido, composto por créditos tributários de IPI e outros créditos inadimplidos de terceiros detidos pela Companhia para constituição da RJS, sendo que tal etapa foi concluída com o arquivamento da constituição da RJS na Junta Comercial do Estado do Amazonas (JUCEA);
  • A segunda etapa da reorganização societária será deliberada na AGE de 2020-12 citada acima, que consiste na incorporação, pela Companhia, da totalidade das ações da RJS, tornando-se a companhia incorporada subsidiária integral da IGB;
  • Caso aprovada a incorporação e desde que não seja exercido o direito de preferência por nenhum acionista, a IGB irá alienar as ações da RJS como unidade produtiva isolada-UPI formada dos Créditos IPI, conforme previsto no âmbito da recuperação judicial.

A incorporação de ações é justifica pela Gradiente para possibilitar que os acionistas da Companhia não sofram qualquer tipo de prejuízo em virtude da cisão parcial, já que, por meio da incorporação, a totalidade das ações da RJS passará a ser detida pela Companhia, permitindo que o valor obtido com a alienação da RJS em leilão judicial seja recebido pela Companhia e aplicado em seu processo de recuperação judicial.
Leia mais ...

2020-11-27 11:11 AM

Por meio de incorporação de ações SLC pode assumir controle agrícola da Terra Santa
A SLC Agrícola (B3: SLCE3) e a Terra Santa Agro (B3: TESA3) anunciaram a assinatura de MoU (Memorando de Entendimentos) não vinculante, o qual estabelece a potencial assunção das operações agrícolas da Terra Santa pela SLC por meio de incorporação de ações.

Em preparação para a combinação de negócios pretendida, a Terra Santa pretende realizar reorganização societária visando a segregação de ativos e passivos vinculados às propriedades rurais e correspondentes benfeitorias para nova sociedade anônima (Terra Santa LandCo), a ser formada, registrada como Companhia aberta e listada no Novo Mercado da B3, cujas ações serão detidas pelos acionistas da Terra Santa e que não será objeto da transação.

Como parte da operação, a Terra Santa arrendará as propriedades rurais da Terra Santa LandCo para a SLC. O valor da firma total atribuído à operação agrícola da Terra Santa pós-reorganização societária (excluindo o valor relativo às terras e benfeitorias) é equivalente a R$ 550 M, sendo que a relação de troca da Incorporação de Ações deverá considerar valor líquido de R$ 65 M, sendo o remanescente equivalente a assunção de dívida e/ou caixa, conforme vier a ser o caso e determinado nos documentos definitivos da operação, sujeito aos ajustes que venham a ser previstos nos documentos definitivos.

Para fins da determinação da relação de troca, a ação da SLC Agrícola foi avaliada em R$ 25,83 cada, determinado com base no preço médio ponderado por volume nos 60 últimos pregões da B3 antes de 2020-11-26.

Foi estabelecido prazo de exclusividade de até 120 dias corridos contados a partir da data de assinatura do Memorando, para que a SLC conduza o processo de diligência e as partes e intervenientes-anuentes negociem de boa-fé visando à celebração dos documentos definitivos da operação.

Além das condições usuais para este tipo de operação, tais como celebração dos documentos definitivos, o MoU estabelece as seguintes condições:

  • Conclusão satisfatória de processo de diligência a ser realizada na Terra Santa;
  • Aprovação da operação pelos órgãos deliberativos da SLC Agrícola e da Terra Santa, conforme aplicável, incluindo os respectivos conselhos de administração e assembleias gerais de acionistas;
  • Conclusão da reorganização societária da Terra Santa para segregação de determinados ativos e passivos;
  • Anuência e aprovação de autoridades governamentais, terceiros e credores para a consumação da operação.

A proposta será agora encaminhada ao CADE para análise e possível aprovação. O foco da SLC está no Mato Grosso, Estado no qual ambas as companhias possuem diversas fazendas. A Companhia entende que, com a aquisição, seu crescimento será acelerado de forma significativa, bem como há potencial de incremento de cerca de 130 K ha à sua área de plantio.
Leia mais ...

2020-11-26 9:20 AM

Companhia foi atacada em 2020-11-22 Unidas cogita vazamento de dados em ataque hacker
A Unidas (B3: LCAM3) informou que o ataque hacker sofrido pela Companhia em 2020-11-22 pode ter exposto seus dados.

Segundo a Companhia, foi, de fato, identificado um acesso não autorizado à seus servidores, além da possível cópia de parte de suas informações, as quais a Unidas ainda avalia a quantidade vazada. Porém, até a divulgação do comunicado (2020-11-25), não havia indícios de exposição pública de tais dados.
Leia mais ...

2020-12-01 9:44 AM

Estatal não confirma vazamento de dados Embraer é mais uma a sofrer ataque hacker
A Embraer (B3: EMBR3) sofreu ataque hacker no último dia 2020-11-25  o qual indisponibilizou o acesso a apenas um único ambiente de arquivos da Companhia.

Em razão do ocorrido, a Companhia iniciou procedimentos de investigação e resposta ao evento, bem como procedeu proativamente (segundo a própria Embraer) ao isolamento de alguns de seus sistemas para proteção do ambiente, acarretando impacto temporário em algumas operações.

A Companhia informou ainda que continua a operar com o uso de alguns sistemas em regime de contingência, 'sem impactos relevantes sobre suas atividades'.

Na madrugada de ontem (2020-11-30), foram vazados dados que, supostamente, seriam os dados roubados da Embraer, porém, a Companhia não confirmou e nem invalidou a informação.

Por fim, a estatal afirmar estar empreendendo todos os seus esforços para investigar as circunstâncias do ataque, avaliar se existem impactos sobre seus negócios e terceiros e determinar as medidas a serem tomadas.
Leia mais ...

2020-11-30 10:09 AM

Relativos a 2021 Itaú informa datas de dividendos mensais
O Itaú (B3: ITUB3 e ITUB4) divulgou as datas de pagamento dos dividendos mensais relativos a 2021 no valor de R$ 0,015 por ação. Confira abaixo:

 
Itaú - Calendário de pagamento dividendos 2021
Competência Data-base

Data do último pregão na B3

Data de pagamento
Janeiro 12-30 2021-02-01
Fevereiro 01-29 2021-03-01
Março 02-26 2021-04-01
Abril 03-31 2021-05-03
Maio 04-30 2021-06-01
Junho 05-31 2021-07-01
Julho 06-30 2021-08-02
Agosto 07-30 2021-09-01
Setembro 08-31 2021-10-01
Outubro 09-30 2021-11-01
Novembro 10-29 2021-12-01
Dezembro 11-30 2022-01-30
Leia mais ...

2020-11-30 10:29 AM

ICMS na base de cálculo do PIS/COFINS Döhler receberá créditos tributários
A Döhler (B3: DOHL3 e DOHL4) conseguiu, na Justiça, o reconhecimento de créditos tributários decorrentes da exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS/COFINS.

Tal Demanda Judicial gerará à Companhia créditos tributários no montante estimado de R$ 84,7 M, o qual será objeto de habilitação de crédito perante a Delegacia da Receita Federal.
Leia mais ...

2020-11-26 8:43 AM

Aquisição depende de aprovação do BRDE BNDES transfere Complexo Chuí para Omega
A Omega Geração (B3: OMGE3) anunciou a aprovação da transferência dos ativos do Complexo Chuí por parte do BNDES.

A conclusão da aquisição, todavia, está sujeita à aprovação do BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul), prevista para acontecer ainda em 2020.
Leia mais ...

2020-12-01 8:45 AM

Valor a ser emitido será de até R$ 70 M Inter Construtora anuncia 4ª emissão de debêntures
A Inter Construtora e Incorporadora (B3: INNT3) informou que seu Conselho de Administração aprovou sua 4ª emissão de debêntures, não conversíveis em ações, da espécie com garantia real e fidejussória adicional e em série única.

O montante total das debêntures será de até R$ 70 M, com cada papel valendo R$ 1 K, sendo que as debêntures serão adquiridas pela True Securitizadora como lastro para OPA de CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários) de sua 316ª série da 1ª emissão.

Os recursos obtidos pela Companhia serão destinados ao desenvolvimento imobiliário, incluindo, mas não se limitando, as atividades de aquisição, desenvolvimento, comercialização, construção e/ou refinanciamento por parte da Companhia ou de sociedades de propósito específicos controladas pela Companhia. 

As debêntures farão jus a remuneração que contemplará juros remuneratórios, a contar da primeira data de integralização, correspondentes ao maior valor entre o Tesouro IPCA + Juros Semestrais com vencimento em 2024, baseada na cotação indicativa divulgada pela ANBIMA em sua página na internet, a ser apurada no dia útil imediatamente anterior à data de realização do Bookbuilding, acrescida exponencialmente de spread equivalente a 4,10% ao ano base 252  dias úteis e 6,20% ao ano base 252 dias úteis, o que for maior, conforme vier a ser definido no Bookbuilding.

As debêntures vencerão em 2025-12-23. Na data de vencimento, a Companhia obriga-se a proceder à liquidação das debêntures pelo saldo do valor nominal unitário atualizado acrescido da remuneração devida.
Leia mais ...

2020-11-25 9:15 AM

Inicialmente, 27 M Ânima vai lançar OPA ON
A Ânima (B3: ANIM3) anunciou que seu Conselho de Administração aprovou a realização de OPA primária de, à princípio, 27 M de ações ON. A oferta vale tanto para o Brasil como para o exterior.

Até a data de conclusão do Bookbuilding (2020-12-03), inclusive, a quantidade de ações inicialmente ofertada, poderá, a critério da Companhia, ser acrescida em até 35% do total de ações inicialmente ofertado, (até 9,4 M).

O preço por ação e o valor de aumento de capital devem ser divulgados em 2020-12-03, enquanto que as ações serão negociadas entre os dias 2020-12-07 e 2020-12-08 (data de liquidação).
Leia mais ...

2020-12-09 11:32 AM

Por conta da conversão para ações ON Irani tira ações PN do Mercado em 2020-12-14
Conforme aprovado em 2020-10 e 2020-12, a Irani (B3: RANI3 e RANI4) marcou como a próxima sexta-feira (2020-12-11) a última data na qual suas ações PN serão negociadas na B3.

A partir de 2020-12-14, somente o ticker RANI3 valerá, ou seja, somente as ações ON estarão em negociação, mesma data esta na qual tais ações passarão a ser negociadas no Novo Mercado da B3.

As ações PN convertidas em ações ON serão creditadas aos seus titulares em 2020-12-15.
Leia mais ...

2020-12-01 9:53 AM

Alterações nas condições de pagamento Aditamento ao PRJ da PDG Realty é aprovado em AGC
A PDG Realty - em Recuperação Judicial (B3: PDGR3) obteve êxito na AGC (Assembleia Geral de Credores) ao conseguir aprovar aditamento ao seu plano de recuperação judicial.

O aditamento aprovado promove alterações exclusivamente nas condições de pagamento aplicáveis aos créditos trabalhistas do Grupo PDG, de modo que as condições de pagamento dos demais credores concursais permanecem integralmente preservadas, nos termos originalmente estabelecidos no Plano de Recuperação Judicial.

O aditamento agora será submetido à homologação perante o Juízo da 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais e Conflitos Relacionados à Arbitragem da Comarca de São Paulo.
Leia mais ...

2020-12-08 9:56 AM

Oferta será de, ao menos, 8,4 M de ações Alphaville define data de IPO
A Alphaville S.A. (B3: AVLL3), controladora da Alphaville Urbanismo, aprovou novamente a realização de seu IPO.

A Companhia fará a oferta primária de pouco mais de 8,4 M de ações ON, com entrega de bônus de subscrição como vantagem adicional aos subscritores das ações, que serão ofertadas e alocadas aos subscritores em lotes de 10.

Cada ação será vendida a R$ 29,50. Sendo assim, o montante total da Oferta será de R$ 250 M, sem considerar as ações adicionais e de R$ 500 M considerando a colocação da totalidade das ações adicionais (outras 8,4 M de ações).

A Companhia reforçou que não haverá oferta inicial de BDRs, ou seja, o IPO valerá somente para o Brasil. Os recursos líquidos oriundos da Oferta Restrita serão destinados para:

  • Pagamento de contratos financeiros;
  • Investimentos e capital de giro relativo à plataforma de casas;
  • Despesas administrativas, de vendas e gerais;
  • Capital de giro.

As negociações das ações na B3 e dos bônus de subscrição iniciam-se nesta sexta-feira (2020-12-11).
Leia mais ...

2020-12-02 1:54 PM

No valor de R$ 150 M Trisul fará 7ª emissão de debêntures
A Trisul (B3: TRIS3) anunciou sua 7ª emissão de debêntures, no valor total de R$ 150 M.

A emissão será de 150 K debêntures e em série única, tendo como prazo de vencimento 5 anos a contar da data de emissão. Sua remuneração contemplará juros remuneratórios, calculados a partir da primeira data de integralização, equivalentes a 100% da variação acumulada das taxas DI de 1 dia, com base em 1 ano de 252 dias úteis, acrescida de spread a ser definido no Bookbuilding e, em qualquer caso, limitado a 2,45% ao ano, base 252 dias úteis por ano.

Os Juros Remuneratórios serão calculados de forma exponencial e cumulativa pro rata temporis por dias úteis decorridos, incidentes sobre o valor nominal unitário, ou saldo do valor nominal unitário, desde a primeira data de integralização, ou a data de vencimento do período de capitalização imediatamente anterior até a data de seu pagamento.

O pagamento dos Juros será feito semestralmente, conforme cronograma de pagamento a ser estabelecido, nos meses de junho e dezembro, sendo o primeiro em 2021-06-15. Os valores devidos a título de principal serão amortizados e pagos semestralmente após 12 meses contado da data de emissão nos meses de junho e dezembro, sendo o primeiro pagamento em 2022-06-15.
Leia mais ...

2020-11-27 11:27 AM

Até 3 M serão readquiridas Fleury aprova recompra de ações
O Fleury (B3: FLRY3) determinou novo programa de recompra de ações, com o objetivo de lastrear seu plano de ações diferidas, podendo, ainda, serem mantidas em tesouraria, alienadas ou canceladas.

Atualmente, não há ações da Companhia em tesouraria e o limite de papéis readquiridos será de 3 M (1% da quantidade circulante atualmente no Mercado).

As aquisições serão iniciadas na próxima segunda-feira (2020-11-30 e vão durar 12 meses, ou seja até 2021-11-29.
Leia mais ...

2020-12-07 11:51 AM

Cosan Log será incorporada Cosan chega a acordo por reestruturação
A Cosan (B3: CSAN3) aprovou proposta de reorganização societária envolvendo 2 de suas controladas: Cosan Log (B3: RLOG3) e Cosan Limited. A reestruturação será trabalhada nos seguintes moldes:

  • Incorporação da Cosan Limited pela Cosan e a relação de troca de 0,724072 ação da Cosan Limited por cada ação da Cosan;
  • Incorporação da Cosan Log pela Cosan e a relação de troca de 3,943112 ações da Cosan Log por cada ação da Cosan.

Com o encerramento formal das negociações entre os comitês independentes, os Conselhos de Administração das Companhias serão convocados a fim de deliberarem sobre as incorporações e a convocação das respectivas assembleias, tão logo a documentação completa seja entregue pelos respectivos assessores das companhias.
Leia mais ...

2020-12-07 12:43 PM

Motivo é a perda de atratividade econômica Petrobras cancela adequação de UTGCA em SP
A Petrobras (B3: PETR3 e PETR4) interrompeu o desenvolvimento do projeto de adequação de infraestrutura da Unidade de Tratamento de Gás Monteiro Lobato (UTGCA), localizada em Caraguatatuba/SP.

Segundo a estatal, a decisão foi tomada devido à perda de atratividade econômica do projeto, avaliada à luz das premissas do Plano Estratégico 2021-2025.

Com isso, a Petrobras também decidiu cancelar as licitações associadas que atenderiam ao projeto.
Leia mais ...

2020-12-01 9:35 AM

Até 7,5 M de ações Multiplan anuncia recompra de ações
A Multiplan (B3: MULT3) anunciou novo programa de recompra de ações.

Poderão ser adquiridas até 7,5 M ações sem redução de capital social. O Programa tem por objetivo aplicar recursos disponíveis da Companhia de forma a maximizar a geração de valor para os acionistas.

As negociações autorizadas poderão ser realizadas a critério da Diretoria da Companhia, nas ocasiões que esta julgar apropriado, observados os prazos e limites fixados no Programa e demais limitações previstas nas normas aplicáveis e incluem, sem limitação:

  • A aquisição de ações para:
    • Atender aos programas de incentivo baseados em ações da Companhia;
    • Manutenção em tesouraria;
    • E/ou posterior cancelamento ou alienação;
  • A alienação de ações eventualmente adquiridas no âmbito do Programa de Recompra de Ações, bem como daquelas atualmente mantidas em tesouraria remanescentes de programas de recompra anteriores.
O prazo máximo de aquisições é de 18 meses, começando hoje (2020-12-01) e indo até 2022-06-01.
Leia mais ...

2020-11-25 10:07 AM

Com a Starboard Asset Petrobras inicia negociação por Papa-Terra
A Petrobras (B3: PETR3 e PETR4) veio à público informar que, desde 2020-10-29, está em negociações com a Starboard Asset, gestora de fundos que possuem participação relevante na 3R OG Petroleum, em torno do Campo de Papa-Terra.

O valor ofertado pela Starboard é de aproximadamente US$ 90 M, considerando pagamentos firmes e contingentes e, ainda segundo a Companhia, não há prazo para o término das negociações.
Leia mais ...

2020-12-07 11:13 AM

Bahia Geração vai pagar R$ 2,5 B Controlada da Neoenergia vence leilão da CEB
A controlada da Neoenergia (B3: NEOE3), a Bahia Geração, venceu o leilão de privatização da CEB Distribuição.

A operação custará à Companhia pouco mais de R$ 2,5 B e ainda está sujeita à homologação pela Comissão de Licitação, pelo Cade e pela Aneel.

Sobre a CEB Distribuidora
A CEB-D é a distribuidora de energia elétrica no Distrito Federal e fornece energia elétrica para população de 3 M de pessoas. Em 2019, a CEB-D possuía 1,1 M de consumidores e forneceu total de 6,5 K GWh.
Leia mais ...

2020-11-27 10:22 AM

Companhia quer vender EE em todo o País BR adquire 70% da Targus Energia
A BR (B3: BRDT3) informou que comprou 70% das ações da Targus Comercializadora de Energia e da Targus Serviços de Energia. A transação precisa de aprovação do CADE.

O objetivo da subsidiária da Petrobras (B3: PETR3 e PETR4) é o de comercializar energia elétrica em todo o País. Para a aquisição de participação na Targus Energia, a BR irá desembolsar R$ 62,1 M entre primária e secundária ao longo dos próximos 4 anos. A transação prevê ainda mecanismos de earn-out e opções de compra e venda dos 30% restantes.

Como resultado da aquisição, a BR informou que atuará na compra e venda de energia elétrica aos seus clientes, complementando seu portfólio atual de produtos, bem como poderá capturar novos clientes no mercado, oferecendo serviços de gestão no mercado livre e produtos de geração distribuída.

O mercado livre, onde atuam as comercializadoras de energia, representa hoje pouco mais de 30% do consumo energético do País, com grande potencial de crescimento para os próximos anos.

Nesse cenário, a Companhia vê nesta transação a oportunidade de oferecer energia elétrica à sua rede de clientes, utilizando sua capilaridade comercial e estrutura financeira, aliados à expertise e capacidade de execução dos sócios da Targus Energia, que permanecerão na operação, segundo a BR.

Sobre a Targus Energia
Fundada em 2017, a Targus Energia possui cerca de 200 unidades consumidoras em sua carteira, tendo negociado 3,9 K GWh em 2019, obtendo faturamento próximo de R$ 900 M.
Leia mais ...